Ad image

BAI disponibiliza 500 milhões de kwanzas às micro-empresas

Isaías Raposo
3 Min Read

O Banco Angolano de Investimentos (BAI) tem disponível uma linha de crédito de 500 milhões de kwanzas para financiar projectos de micro-empresas agrícolas.

As iniciativas dos filiados da Associação Industrial de Angola (AIA) podem ser apresentadas no quadro da materialização do Programa de Apoio ao Crédito (PAC), Simplifica e Express, levado a cabo para o fortalecimento das Pequenas e Médias Empresas (PME).

Para anunciar a disponibilidade do montante,  assim como esclarecer as acções que os empreendedores devem observar, a Direcção Provincial da Huíla da AIA reuniu mais de 50 empresários e jovens empreendedores, onde foram abordados os passos a observar para se obter o financiamento.

 
Linha de financiamento

- PUB -

O director regional do BAI, Milagres Chitungo, aconselha os empreendedores a certificarem as empresas no Instituto de Pequenas e Médias Empresas (INAPEM), assim como filiar-se à Associação Industrial de Angola (AIA), já que a linha de financiamento é fruto duma parceria com a referida associação. 

Milagres Chitungo explicou que os projectos definidos para o efeito são aqueles que estão virados para a pesca artesanal, salão de beleza, construção civil, electrónica, mecânica, electricidade, telecomunicações, comércio geral, agricultura, contabilidade, consultoria financeira, indústria, entre outras acções rentáveis.

 Ao esclarecer sobre o período de carência por ser um facto que tem suscitado preocupações aos jovens empreendedores, o director regional do BAI disse que foi decidido ser de três a seis meses, com o  reembolso do crédito num período de três anos, de modo a que possam ser evitados os incumprimentos das cláusulas contratuais aprovadas com o empreendedor.

O director Regional do Banco disse que a linha de crédito de financiamento representa uma plataforma necessária para alavancar a economia em vários pontos da região Sul e não só, assim como tornar exequível os projectos dos jovens empreendedores, alguns deles até agora engavetados por falta de financiamento.

 
Materialização dos projectos

- PUB -
Ad image

O  administrador municipal do Lubango, Lisender André, disse, durante o encontro com os jovens empreendedores, que “está à disposição dos jovens uma linha de crédito que vai permitir e facilitar a materialização de projectos, alguns deles engavetados por falta de recursos financeiros, onde se exige mais responsabilidade para se atingir o sucesso”.

O delegado provincial da AIA, Francisco Chocolate, enalteceu a prontidão do BAI e da Administração Municipal do Lubango, por dispor de condições financeiras e espaços para a materialização das iniciativas da classe juvenil, principalmente da província da Huíla.

Share This Article
Leave a comment