Ad imageAd image

Presidente ruandês acusa comunidade internacional de abandono

Isaías Raposo
1 Min Read

A comunidade internacional “abandonou-nos a todos” durante o massacre dos Tutsi, afirmou neste domingo o presidente ruandês Paul Kagame, no arranque das cerimónias evocativas dos 30 anos do genocídio do Ruanda.

As cerimónias oficiais tiveram início hoje, dia em que se assinalam as primeiras mortes naquele que se tornaria o último genocídio do século XX, no qual morreram cerca de 800 mil pessoas, sobretudo da minoria étnica Tutsi, mas também Hutu moderados.

De acordo com a Lusa, hoje, o Presidente do ruandês Paul Kagame recordou criticamente a inação da comunidade internacional na altura.

“Foi a comunidade internacional que nos abandonou a todos, seja por desprezo ou por cobardia”, disse Paul Kagame, no discurso proferido perante milhares de pessoas na BK Arena, uma sala multiusos ultramoderna na capital Kigali.

“Ninguém, ninguém, nem sequer a União Africana (UA) pode desculpar-se da sua inação perante a crónica de um genocídio anunciado. Tenhamos a coragem de o reconhecer e de o assumir”, disse, por seu lado, o presidente da comissão da UA, Moussa Faki Mahamat.

Share This Article
Leave a comment